Memória do samba nos quintais cariocas

1. Memória do samba nos quintais cariocas

O objetivo da pesquisa é investigar mudanças e reiterações de práticas festivas, religiosas, e musicais no que denominamos de “quintais do samba”. Se as escolas de samba definem a identidade do bairro, os quintais de casas do subúrbio carioca são os lugares onde práticas musicais se reproduzem até hoje. Tia Surica, pastora da Velha Guarda da Portela, mantém, no seu quintal, animadas e importantes rodas de samba. Da mesma forma, Tia Doca, outra importante pastora da azul e branco, manteve em seu quintal – até a sua morte, em 2009 – um famoso pagode que acontecia aos domingos e atraía pessoas das diversas áreas da cidade. Além de ser um espaço comunitário e ritual de rodas de samba frequentadas por sambistas tradicionais, os quintais do samba também reúnem um aspecto fundamental para o samba: a comida. Os quintais são espaços que também mantêm práticas religiosas de matriz africana. Nestes quintais, após o ritual religioso acontecem os sambas de conteúdo profano.

 

Copyright © 2017 Arte, Cultura e Poder

facebook_page_plugin